bicicleta de salto alto

 

A ciclofaixa de Moema em São Paulo foi inaugurada o mês passado, e já deu muita confusão. Quando assisti o “piti” da dona da loja de moema pela primeira vez fiquei indignada e morri de rir, depois achei ótimo! Ela deu o maior ibope para uma discussão sobre o uso da bicicleta por pessoas da “alta sociedade”.

 

Se eu pudesse, eu agradeceria esta empresária tão preocupada com suas clientes milionárias.

Ela levantou uma reflexão entre os paulistanos das classe sociais que mais utilizam automóveis particulares, e justamente aqueles que deveríam ceder ao uso da ciclofaixa, pessoas “milionárias” ou mesmo de classe média, que provavelmente conhecem o sistema de transportes dos países mais desenvolvidos e a importância das bicicletas para se locomover por lá.

Nas cidades européias o uso das bicicletas é tão comum no cotidiano das pessoas que as roupas, acessórios e sapatos não são impecílios nenhum para se sentar numa bike. Pelo contrário, quanto mais bem vestido melhor. 

Existe hoje uma expressão que dá nome a este estilo, o Cycle Chic criado pelo fotógrafo norueguês apaixonado por bicicleta, Mikael Colville-Andersen, que usou este nome em seu blog em 2006 o Copenhagen Cycle Chic, onde inseriu uma foto que tirou de uma elegante garota vestida de saia xadrez, casaco preto e botas longas em cima de sua bicicleta.

Cycle Chic é a cultura de pedalar com roupas da moda e com estilo. Ela está associada ao ciclismo como a escolha do transporte cotidiano onde os ciclistas optam por vestir roupas mais estilosas em oposição ao uso de apenas acessórios e roupas de esporte e lazer.

Justamente para caracterizar o uso da bicicleta como um veículo urbano assim como outro qualquer. O movimento já existe em muitas cidades do mundo como, Aukland, Algarve, Paris, Bélgica, Barcelona, Boston, Buenos Aires, Toronto, Madrid, Nova Iorque, Londres, Lisboa, Los Angeles, Turim e etc, além de cidades brasileiras como o Rio de Janeiro e Curitiba.

Me desculpem os paulistanos, e me incluo nisto, mas desta vez estamos um pouquinho atrasados. E como sei que não toleramos atraso, acho melhor aderirmos ao movimento para não parar no tempo ou no congestionamento. 😀

Anúncios

Tags:, , , , , ,

About Ana Paula

Sou Ana Paula, arquiteta e paulistana. Atualmente santista. Santos é a cidade que escolhi viver. A cidade para mim tem que manter sua identidade e a identidade de seus habitantes. Uma grande cidade tem que garantir mobilidade. Tem que dar segurança e provocar liberdade. Toda cidade tem que ser humana e nunca deve ceder o espaço das pessoas para as máquinas.

2 responses to “bicicleta de salto alto”

  1. Willian Cruz says :

    Oi, Ana. Já tem muita gente em São Paulo que pedala com roupas “normais” sim. Eu mesmo não deixo de usar a bicicleta quando preciso ir bem vestido a algum lugar. Conheço muitas meninas que vão para o trabalho de vestido e, quando sentem vontade, salto.

    Sobre a importância do Cycle Chic:
    http://vadebike.org/2011/03/a-importancia-do-cycle-chic/

    Bjs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: